FOSFATAGEM – O que é e por que fazer?

3 minutos para ler

O solo é um ambiente dinâmico, complexo e único que atua como meio de sustentação as plantas e armazena e fornece água e nutrientes aos cultivos, assim o solo é dito a base da agricultura. No Brasil, a geográfica, o clima e os processos de formação e manejo do solo foram determinantes para que eles fossem tão heterogêneos, sendo desde pouco férteis, intemperizados, mais velhos, degradado, até férteis.

Solos férteis possuem maiores condições de fornecer nutrientes essenciais em quantidades adequadas e equilibradas para as plantas, permitindo que elas atinjam boas produtividades. Em contrapartida, solos mais pobres podem apresentar deficiências nutricionais, resultando em baixa produtividade, morte da planta, e levando a grandes prejuízos.

Tratar as deficiências nutricionais é bastante importante para um sistema produtivo adequado. Algumas técnicas como o monitoramento visual de deficiências a realização de análise de solo permitem identificar os fatores limitantes a produção e adotar práticas corretivas mais assertivas.

Pela análise de solo conseguimos identificar a possibilidade de deficiências ocorrerem antes mesmo de observá-las na planta. Essa observação antecipada ao plantio permite que sejam realizadas adubações de correção, que tem por objetivo elevar o teor dos nutrientes no solo ao teor crítico, que corresponde a aproximadamente 90% do rendimento máximo das culturas,

A correção do solo é importante principalmente no território brasileiro porque, em sua maioria, situa-se em região tropical, onde os fatores de formação dos solos, principalmente o clima, atuam de maneira intensa. Assim, os solos, em geral, possuem alto nível de intemperismo (desintegração e a decomposição das rochas) que, por sua vez, levam a baixos teores de nutrientes e altos índices de acidez.

Vamos falar um pouco sobre o nutriente Fósforo (P), ele fornece energia para os processos metabólicos da planta, como respiração e produção de açúcares, ajuda no desenvolvimento de raízes, no florescimento e aumento da produção. É considerado um macronutriente, o que significa que ele é bastante requerido pelas culturas, assim é altamente necessário, tanto para produtividade como fertilidade do solo.

A deficiência de fósforo pode ocasionar grandes prejuízos, as plantas ficam atrofiadas, ou seja, pequenas e pouco desenvolvidas, há mã formação e redução no número de frutos e grãos.

Mas como corrigir a deficiência de fósforo no solo? Com uma das práticas corretivas, a fosfatagem. Essa técnica corrige o teor de fósforo no solo, elevando ele ao teor crítico no solo que permite 90% do rendimento da cultura a ser implantada, fazendo com que o P não seja o fator limitante ao desenvolvimento do cultivo.

Na agricultura orgânica a aplicação de fósforo no solo pode ser realizada pela aplicação a lanço de fosfato natural reativo ou termofosfato, que pode ser incorporando ou não no perfil de solo. Ela tem a finalidade de aumentar a eficiência da adubação fosfatada.

Buscando maior eficiência e produtividade com fosfatagem? A Innovabio também possuí produtos específicos da linha M, como o M15 e M1513 para adubação de correção, manutenção e reposição. Entre em contato conosco para conhecer os produtos e manter o seu cultivo nutrido e saudável!

 

Fonte: GAPE, Embrapa.
Você também pode gostar

Deixe um comentário