Culturas Perenes: fatores críticos que afetam a produção

citrus
6 minutos para ler

Culturas perenes são culturas de ciclo longo, que, após serem plantadas e concluírem o ciclo produtivo, não necessitam de replantio. Geralmente são árvores produtoras de frutos. No Brasil, as plantas perenes mais importantes são: laranja, limão, café, banana, uva, maçã, pera, gramíneas forrageiras, manga, goiaba, mamão, leguminosas, entre outras.

Para culturas perenes o acesso a nutrientes e a água é muito importante para que essas culturas se mantenham produtivas anos após sua implantação. Vamos conferir algumas práticas essenciais que contribuem para melhoria na produtividade dessas culturas.

CALAGEM

Um dos principais motivos para a baixa produtividade de culturas perenes é a acidez do solo. A maior parte dos solos contêm baixos teores de magnésio e cálcio, proporção tóxica de alumínio e até mesmo de manganês. Para corrigir esses problemas, o calcário pode ser utilizado, a prática é conhecida como calagem. Ela corrige a acidez do solo, ou seja, eleva o pH do solo, o que aumenta a disponibilidade de fósforo, fornece magnésio e cálcio as plantas, e de quebra ainda melhora as propriedades físicas e biológicas do solo. Lembrando que é necessário análise química para saber se há ou não necessidade de calagem, quais os nutrientes estão em falta.

ADUBAÇÃO

As culturas perenes produtoras de frutos representam um enorme reservatório de nutrientes e responde muito bem a nutrição. O manejo nutricional determina não apenas a produtividade, mas afeta também a qualidade dos frutos (aparência, cor, sabor, tamanho, aroma, tempo de prateleira/durabilidade), e sua diferenciação no mercado. Assim o manejo nutricional das plantas perenes é vital para que se obtenha êxito na produção, além disso, se adequado, observando a fertilidade do solo e as exigências e estado nutricional da cultura permite racionalizar o uso de compostos, adubos e corretivos e converter o investimento em lucro.

As adubações para culturas frutíferas são divididas em adubação de implantação ou pré-plantio, crescimento e manutenção.

A adubação de implantação é feita antes do plantio das mudas, durante as operações de preparo do solo. Essa é a adubação que chamamos de “base” se adequadamente realizada, a partir de análise de solo, eleva os teores de nutrientes a um teor crítico necessário ao estabelecimento da cultura.

A adubação de crescimento visa promover o desenvolvimento vegetativo inicial da cultura, feita nos primeiros meses até o início da fase produtiva.

A adubação de manutenção busca repor ao solo os nutrientes retirados pelas culturas por frutos, folhas, ramos e as perdas que ocorrem desses nutrientes por fatores relacionados a clima, solo e manejo

Essas adubações são extremamente importantes, e podem ser realizadas por meio de compostos orgânicos, fosfatos naturais reativos, sulfato de potássio e outros produtos certificados para cultivos orgânicos.

A Innovabio também conta com ferramentas para o manejo nutricional das culturas perenes, como os produtos da linha Innovabio M, compostos por macro e micronutrientes essenciais e pela tecnologia exclusiva SMR, que age na sinergia da planta-fungos micorrízicos, impulsionando a micorrização. A linha de produtos Innovabio M:

  • Fornece nutrientes essenciais de forma gradativa ao longo do ciclo e mobiliza os nutrientes residuais do solo proporcionando maior potencial de resposta dos cultivos;
  • Melhora a qualidade física e biológica do solo, sua estruturação e sua capacidade de armazenar e fornecer água e nutrientes, dando segurança em períodos de estiagens;
  • Apresenta granulometria única com todos os nutrientes no grão, trazendo precisão na aplicação, fácil manuseio e distribuição uniforme, garantindo que todas as plantas recebam os nutrientes necessários e otimizando a mão de obra.

 PODA

A poda é um manejo cultural importante no desenvolvimento das culturas perenes, ela pode ter diferentes objetivos, desde modificar a forma da planta, regularizar sua produção, ou apenas manter a forma, a sanidade e vigor já obtidos.

  1. A poda com objetivo de modificar a forma da planta visa melhorar sua arquitetura a fim de proporcionar maior iluminação e arejamento do interior da copa. Em geral ramos que recebem mais luz são mais produtivos e têm maior circulação de água, nutrientes e açúcares.
  2. A poda de regularização da produção visa obter produções regulares ao longo dos anos, com frutos de melhor padrão e qualidade. A não realização da poda origina o que chamamos de alternância de safras, quando a planta produz bem em um ano e mal em outro. Se você não realiza essa prática no primeiro ano terás uma boa produção, em frutos, mas eles terão menor tamanho e qualidade, no segundo ano além da perda de padrão de fruto também terás redução na produção.
  3. A poda de manutenção da forma é realizada principalmente em plantas adultas após a colheita visando manter a sanidade e o vigor.
    poda

A poda é um manejo necessário que se não conduzido de maneira adequada pode retardar o desenvolvimento e até mesmo comprometer o vigor da planta. Por isso é importante atenção e cuidado durante sua realização. Essa prática também é um momento de estresse para a planta e a utilização de ferramentas que mitiguem esse estresse e promovam uma boa e uniforme brotação impacta diretamente no vigor e produção. Para esse momento delicado a Innovabio conta LV1 um fertilizante certificado para agricultura orgânica que possui em sua composição substâncias naturais de algas marinhas e ácidos húmicos e fúlvicos que agem minimizando o estresse, promovendo o enraizamento e uma brotação uniforme e vigorosa que dará condições a um bom ciclo produtivo.

Como vimos o manejo de culturas perenes é importante para sua produção futura, como você está trabalhando o manejo nutricional e anti-estresse da sua cultura perene?

 

Fonte: Jacto, Irrigação.net.; Poda de árvores frutíferas / João Alexio Scarpare Filho, Ricardo Bordignon Medina e Simone; Rodrigues da Silva. Piracicaba: USP/ESALQ/Casa do Produtor Rural, 2011. Manual de calagem e adubação para os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Núcleo Regional Sul da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. 2016. Atualização sobre calagem e adubação em frutíferas. Núcleo Regional Sul da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. 2020
Você também pode gostar

Deixe um comentário